terça-feira, 15 de setembro de 2015

Personal | Expectativas após formação escolar ou universitária

É muito lindo falar de experiências vividas no mundo escolar/universitário, inclusive tenho-me deliciado a ler alguns relatos de bloggers sobre a praxe e momentos especiais que viveram durante o longo percurso que é ser estudante. Posso-vos contar, resumidamente, que tive - e estou a ter - uma experiência universitária bastante rica e divertida (adorei o meu ano de caloira e adoro estar envolvida em determinadas actividades que me façam aprender algo novo e conhecer novas pessoas). Mas hoje não vos venho falar de assuntos do passado, mas sim do futuro, que está muito próximo para muitos estudantes - como eu - que são finalistas neste ano lectivo. Quais serão as minhas expectativas relativamente ao meu futuro profissional? Em que medida estas se encaixam na realidade do país? 

Estou prestes a tornar-me mestre na área de Psicologia Clínica e da Saúde. Depois de quatro anos árduos, mas bastante ricos em informação na minha área, deparo-me com o ultimo ano de estudos e com o título vulgar de "finalista de curso". Sempre disse que o meu sonho seria trabalhar num contexto clínico, preferencialmente hospitalar, especialmente no IPO ou em algum hospital que trabalhe com crianças, apesar de também gostar de trabalhar com adultos. Gosto de áreas relacionadas com sexologia, sendo que fiz diversos estudos ao longo da minha licenciatura nessa área. Agora sou finalista e estou prestes a ingressar no mercado de trabalho português - escasso em oportunidades - e estou um bocadinho desiludida com aquilo que o meu país tem a oferecer-me. Duvido altamente que vá ter a sorte de ser colocada num hospital - o governo contrata pouquíssimos psicólogos e os que contrata tem imenso trabalho acumulado -, mas também não sou pessoa de baixar a cabeça e chorar por não ter a minha preferência satisfeita. Estou prestes a ter o meu diploma na mão, mas se tiver de ir trabalhar para uma caixa de supermercado, fábrica ou outra função qualquer, irei com todo o gosto. Infelizmente, vejo muitos licenciados que por não encontrarem trabalho na sua área não querem fazer rigorosamente mais nada. Sim, eu sei que é chato aplicar-nos tanto em algo que gostamos e queremos exercer e não conseguirmos mostrar a terceiros as nossas competências, mas também os meus sonhos não vão ficar em stand-by por causa disso. Vou sempre lutar pelo meu lugar ao sol, porque sinto que o mereço e quero acreditar que vou ter sorte em arranjar algo na minha profissão, mas também isso não é tudo na vida: outros sonhos, como viajar ou ter um apartamento próprio, podem ser perfeitamente realizados com outros empregos fora da minha zona de conforto. A minha principal expectativa, para o meu futuro, é ser feliz e estar satisfeita com aquilo que vier a realizar e ter consciência que farei de tudo para ser uma boa profissional, sendo psicóloga ou não. Vamos a ver...não posso perder o foco da esperança e talvez um dia venha a trajar o uniforme do IPO, Centro Hospitalar Conde Ferreira ou trabalhar em alguma instituição de caridade, voluntariado ou clínica...o que importa é eu ter contacto com o Mundo e ajudar os outros a serem capazes, mentalmente, de alcançar os seus objectivos; assim como eu me ajudei e fui ajudada a alcançar e lutar, muito, pelos meus. Ou então - uma brincadeira para aliviar este testamento - podia sair-me o euro milhões e eu ter assim uma vida estilo felizes para sempre...

23 comentários:

  1. Realmente o nosso país tem muito poucas oportunidades, e os que conseguem normalmente é devido às cunhas... Mas vais ver que tudo vai correr da melhor maneira! :)
    r: adorava que participasses! Mal possa vou enviar-te o questionários para o mail!

    http://imthefifthelement.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. É isso mesmo optimismo, confiança e alegria!!! O importante é estarmos bem connosco e com o mundo, o resto...o resto vem de certeza quando o merecemos!!!
    Beijos, continua a escrever assim,
    ICCC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá tia :)
      Fiquei a saber hoje que seguias e lias o meu blog, obrigada pelo apoio eheheh. Obrigada pela mensagem carinhoso, no fundo, é um resumo daquilo que quis transmitir aos meus leitores.
      Beijinhos, conto com mais comentários teus por aqui...um dia destes ponho aqui a Maria e torno-a famosa eheheh.

      Eliminar
  3. Sou apologista que todos devíamos ter o direito à seguir aquilo que mais amamos mas, infelizmente, este país não presta. Espero que tenhas sorte quando terminares.

    Por acaso não és de Fiães?

    ResponderEliminar
  4. Vê o filme, não te vais arrepender! :D
    Bem sei o que estás a sentir, estou no 2º ano de Mestrado e para mim é o último ano na faculdade. depois tenho de arregaçar as mangas e lançar-me ao mercado de trabalho. também sinto que o nosso país não me vai sorrir muito, mas só espero ter forças para lutar e ser feliz!

    ResponderEliminar
  5. Eu também me vou contentando com as mochilas mais acessiveis, ahah!
    Sociologia, na FLUP :)
    Espero mesmo que tenhamos um futuro risonho !

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. Eu também sou.

    A tua mãe ou avó não tem uma padaria? De vez em quando a minha mãe vai lá, à sexta-feira, e eu vou com ela e acho que numa dessas vezes te vi. Mas se fores tu é normal, é mais fácil eu te reconhecer, que és só uma, do que tu a mim já que vai lá muita gente.

    ResponderEliminar
  7. r: Obrigada minha querida <3
    Sim, vou mandar, a ver se não me esqueço :b

    http://imthefifthelement.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Olá Cátia :')
    Antes de tudo muito obrigado pelo comentário. é ótimo receber esse feedbback vindo de novos leitores e/ou seguidores. Sem dúvida que me tento distinguir da maioria dos rapazes que optam por se vestir como que com uniformes. Odeio a ideia de ter de andar igual aos outros só porque "se usa" ou porque " o outro tem". A ideia do meu blog é quebrar tabus nesse sentido. Podemos vestir o que quisermos, sermos o que querermos sem que ninguém nos aponte o dedo. A moda faz-nos livres se assim o pretendermos.

    Fico feliz por me leres e por perceberes onde pretendo chegar :)

    Gosto muito de Portugal e acho que, ainda que com tudo o que esteja a acontecer, é um país cheio de oportunidades. As cunhas vão existir sempre, mas é nesse sentido que temos de demonstrar o nosso valor. Estou em crer que se quisermos conseguimos alcançar novos objetivos e fazer com que Portugal seja visto com outros olhos.
    Devemos apostar sempre na nossa formação e não nos limitarmos. Não devemos estagnar.

    Não conhecia o teu blog mas gostei bastante dos conteúdos e da forma como escreves. Por essa mesma razão comecei a seguir-te!

    Mais uma vez, muito obrigado pelas palavras :)

    NEW DECOR POST | Wooden Decoration
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  9. Olá!
    Eu tenho vindo aqui ler as tua publicações ;) eheh
    Fico feliz ao ler todas as palavras que deixaste no comentário. Muito obrigada por me teres em tão boa consideração! Não sei se sabes, mas é recíproco! Sempre mostraste ser uma pessoa 5*.
    Beijinhos e tudo de bom*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida :)
      Prometo que em breve acesso à minha conta sapo para ler os teus ultimos posts! Tenho de arranjar uma maneira de te conseguir seguir por aqui.
      Tudo bem contigo?
      Beijinhos.

      Eliminar
  10. Infelizmente a vida não está nada fácil no nosso país, mas isso não deve servir de desculpa para não lutarmos por algo que queremos. Devemos sempre procurar lutar pelos nossos objectivos. E tu és uma lutadora Cátia, tenho a certeza que vais conquistar tudo o que desejas :D

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  11. Não podia concordar mais com o teu texto. Acho incrível como é que as pessoas recusam empregos aqui e ali, porque supostamente são "abaixo do nível" delas como licenciados ou mestres, ou o que for. Como disseste, é claro que não era aquilo que se queria, é claro que é chato e injusto, mas ninguém diz que têm de fazer aquilo para o resto da vida. Porque não podemos esperar que o dinheiro nos caia do céu, ou esperar que terceiros nos sustentem para sempre, esses empregos são uma óptima maneira de nos tornarmos activos, mas continuarmos à procura pelo nosso emprego/trabalho de sonho.

    Por mais que neste momento pareça difícil, estou certa que vais conseguir encontrar o teu emprego de sonho. O importante é mesmo não desistir e continuar a insistir, por mais obstáculos que nos apareçam à frente :)

    R.: pois, os cursos cá têm imensas falhas, especialmente no público. E há cursos que são na sua natureza cursos práticos, por isso não entendo como é que aulas práticas são inexistentes. E também adoro o facto de uma das primeiras coisas que aprendemos no nosso primeiro ano é que a nossa área está incluída em humanidades e ciências, e no entanto não tens acesso a qualquer cadeira de ciência. Enfim... Embora as universidades privadas tenham um mau estigma devido a algumas instituições, felizmente há algumas que provam ser exactamente o contrário.

    ResponderEliminar
  12. Nice post! <3 <3
    Please view my blog! <3 <3
    http://mirjanasmagicalcorner.blogspot.rs/

    ResponderEliminar
  13. Nunca podemos desistir. Seja a fazer o que for devemos sempre procurar estar realizados.

    ResponderEliminar
  14. Boa publicação como sempre! Muito obrigada pelo incentivo e ajuda.
    Beijo com Amor ♥
    Fabiana Ribeiro da Silva (http://afabianasilva.blogspot.pt/)

    ResponderEliminar
  15. Muito obrigado!!! Não importa o tempo que demores - pois com o início da vida académica o tempo torna-se muito mais escasso -, o que importa é que venhas e que deixes a tua marca que eu tanto aprecio ler.

    Acho que o emprego de sonho nunca vamos encontrar. Somos seres Humanos e por muito que queiramos, nunca estamos satisfeitos com nada. E ainda bem que assim o é... É uma das melhores formas de nos conhecermos e de percebermos o que realmente queremos!

    Os cachecóis e os lenços também são a minha imagem de marca agora nesta estação. Não passo sem eles e acho que fazem toda a diferença nos looks que usamos!

    NEW OUTFIT POST | REALITY
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  16. É isso mesmo querida. Muita força e muita sorte.

    ResponderEliminar
  17. Cool blog, let me know if you'd like us to follow eachother on GFC and keep in touch?
    xo from Italy,
    Sonia Verardo
    http://www.trenchcollection.com/

    ResponderEliminar
  18. Olá :')
    Eu também já perdi a cabeça por um cachecol/manta logo no início da estação. Tenho muita pena de ainda nao o ter usado mas também não quero que venha o frio tão cedo. Ele que espere mais um bocadinho e que me deixe preparar o seu regresso com alguma calma :P

    Jura?! Também és louca por canecas? Junta-te ao clube. Tenho-as aos pares e acho que nunca tenho suficientes... O problema é que bebo quase sempre pela mesma :P BTW, ficava com uma data daquelas que mostrei no post. São lindaaaas! :P

    NEW TIPS POST | Save the contents of your blog against COPIES
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  19. Por falar em praxes, o curso onde estou não tem praxes nem nada dessas coisas, parece que o diretor de turma ou que é não gosta então não ordenou que o nosso curso participasse nisso, que cena, sou universitária sem saber o que são praxes. enfim.

    Muita boa sorte para ti !!
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
  20. r. Sim é verdade ! Não percebo bem porque mas eles todas as aulas falam mal das praxes !
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
  21. Infelizmente é exatamente como disseste, Portugal apresenta pouquíssimas oportunidades de emprego atualmente, mas eu também sou da opinião que nem tu, nem ninguém, deve baixar os braços por causa disso. Tu mesma disseste que se não encontrares emprego na tua profissão, irás para outra, o importante é nunca desistires de ter um emprego naquilo que gostas e te formaste.
    Beijinhos.
    Maria Crescida
    Maria Sem Limites

    ResponderEliminar